NAVEGUE AQUI

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A Lei PINÓQUIO

Um projeto de lei tramita na câmara dos deputados caracteriza crime, o mentir quando se apresenta um currículo e gera responsabilidade legal, pois as empresas se sentem prejudicadas ao contratarem uma pessoa que não tem habilitação, mas declarou estar preparada para desempenhar a tarefa. Parabéns ao deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT) por estar preocupado com o cerne da questão: a moral e ausência de integridade.
Caso seja aprovado, tal prática será punida com detenção de dois meses a dois anos, pois causaram danos a terceiros e obtiveram benefícios oriundos da falta de verdade.
Salomão, rei Israel, escreveu que mentir é insensato:
“Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se encherá de cascalho.” Pv 20:17
Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso. Pv 30:6
Não convém ao tolo a fala excelente; quanto menos ao príncipe, o lábio mentiroso. Pv 17:7
O profeta Jeremias ressalta que a mentira destrói a confiança entre os pares: "Guardai-vos cada um do seu próximo, e de irmão nenhum vos fieis; porque todo o irmão não faz mais do que enganar, e todo o próximo anda caluniando". Jr 9:4
Creio ser oportuno, fazer uma emenda aditiva ao projeto lei, que os ocupantes de cargos eletivos também sejam enquadrados na mesma lei, caso aconteça de mentirem para serem eleitos. Basta gravar as promessas de campanha e depois comparar com o desempenho do mandato.
Mentir é tolice, falar a verdade é ser inteligente, pois constrói o fundamento sólido para integridade sobre o qual podemos construir nossa reputação. Nosso cônjuge, filhos, amigos sabem que somos confiáveis.
Walter da Mata
COMPARTILHE:

Um comentário:

  1. Concordo com a lei e concordo também que, por um Brasil melhor, ela tenha abrangência ampla, ou seja, alcance também os integrantes do nosso governo, conforme exposto na matéria.

    ResponderExcluir