NAVEGUE AQUI

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Um Novo Sonho



Em viagens pelas rodovias ou mesmo por estradas poeirentas do interior, ver esqueletos de casas, há muito abandonados, sempre me trazem reflexões.

Tento imaginar o início de tudo. Alguém com um sonho de amor e prosperidade sai à procura de um lugar onde edificar a base de seu sonho. Afinal, o coração antevê muito antes das mãos realizarem. Cada detalhe do projeto faz o coração pulsar, o quarto, ninho dos amantes, outros dois, ou mais, abrigando choros e risos de crianças e um espaço com mesas e cadeiras onde a família se congrega para o sagrado momento da refeição. Outros espaços são agregados ao sonho visando o melhor conforto para a família que, por enquanto, só existe no imaginário.

Mãos à obra. Da terra batida, começam surgir as primeiras marcas visíveis do sonho. Alicerce, alguns pilares, não importa se de concreto ou madeira, os primeiros tijolos, os espaços das portas e janelas, quem sabe madeira e telhado. De repente, tudo pára. Ninguém aparece para trabalhar, sol e chuva fustigam a casa, agora abandonada, sem ao menos ter sido habitada.

Com outras, a história é diferente, a casa foi concluída. Um homem, sentindo-se forte, arrastou, com cordas de amor, a mulher que lhe encantou os olhos para com ela formar a família dos sonhos. Vieram os filhos esperados e alegria morava lá. De repente, o silêncio. Não há mais gritos, sorrisos, correrias, suspiros de amor e nem lamentos de dor. Apenas silêncio.

Os sonhos foram interrompidos. As histórias não foram contadas. Tudo que resta é a prova material de que sonhos interrompidos deixam ruínas como testemunhas.

Se as casas viraram taperas, pessoas viraram monturo emocional.

A bíblia relata no livro de Lamentações uma visão paralela. Jeremias contempla as ruínas de Jerusalém e chora. Nada era para ser daquele jeito, mas princípios foram quebrados, pecados foram cometidos, violências executadas e finalmente o que era belo virou morada de répteis e chacais. Homens e mulheres que antes sonhavam, agora vivem o pesadelo da servidão babilônica. Só não foram exterminados porque a misericórdia do Senhor manteve um pouco de vida no meio da cinza.

Muitas vidas são assim, esqueletos de um sonho falido, morada de chacais que uivam nas noites frias de tristeza, ressentimento e amargura. Foram vítimas de seus próprios erros e algumas vezes de outros, e não conseguem reiniciar o sonho. Quem cruza seus caminhos só as vêem com ruína.

Tenho uma boa notícia, Deus é Deus de recomeços. Ele dá novos sonhos. Ele reedificou Jerusalém do meio das cinzas e reiniciou a história. E continua fazendo o mesmo hoje, pois enviou Jesus para restaurar vidas arruinadas e sonhos despedaçados.

Desfrute deste clima de celebração de natal, convidando Jesus para percorrer a estrada da sua vida, Ele vai transformar cada tapera de sua emoção em um lugar para morar em você! Com Ele, os sonhos voltam a existir!

FELIZ NATAL!
2012 CHEIO DE VIDA!
É o que minha esposa e eu, desejamos a você e sua família!
COMPARTILHE:

Nenhum comentário:

Postar um comentário