NAVEGUE AQUI

domingo, 23 de dezembro de 2012

Não suba a montanha sozinho.



O alpinista  Aron Ralston Lee (nascido em 27 outubro de 1975, em Indiana, EUA)  ficou preso por uma pedra em maio de 2003, no canyon Blue John Canyon (Canyonlands National Park, Utah) e foi obrigado a amputar a parte inferior do braço direito para libertar-se. Enquanto caminhava por uma fenda, uma pedra rolou da montanha,  prendeu e esmagou seu antebraço direito. 

Por mais que se esforçasse, não conseguia desprender-se e para salvar sua vida; forçou seu braço sobre a rocha até romper os ossos e com suas ferramentas de escalada, cortou tecido muscular e nervoso até, finalmente, deixar seu antebraço na montanha. Destaca-se que toda a sua agonia foi filmada por ele mesmo e tornou-se documentário.

Fico imaginando como a história poderia ter tido um final diferente, se Aron estivesse acompanhado. Alguém que fosse companheiro o suficiente para remover a rocha, deitar-lhe medicamentos sobre a ferida, anestésicos para aliviar a dor ou sair em busca de socorro.  Com certeza não teríamos um filme de superação, mas Aron estaria com seu braço restaurado.


O livro Confissões de um Pastor traz o seguinte pensamento: “Se você está sozinho no topo da montanha (liderança) é porque não levou ninguém consigo durante a escalada”. Não raro, no caminho do sucesso, se afasta dos amigos e quando chega ao topo, descobre-se solitário. Fascinados pelo poder, escalamos pisando sobre os outros; sentindo ameaçados, ferimos quem se aproxima, desprezamos os que nos ajudaram quando ainda não representávamos coisa alguma. Não é sem razão que sempre ouvimos que líderes são solitários.

Neste aspecto, o rei Davi nos dá um ensino: seus companheiros de deserto tornaram-se os homens do palácio. É significativo ver no reino a liderança dos filhos de Zeruia, ver os trezentos valentes em posição de comando no exército, ver Abigail lhe dando um príncipe, ver Abiatar e seus filhos servindo no sacerdócio. É de grande valor ver Joabe confrontando seu amigo, o rei Davi, após a morte de Absalão. Joabe sabia a hora do consolo e a hora do confronto. Isto é um  bom tipo de amigo para se ter quando se está no topo.
Quando estiveres subindo, leve sempre alguém com você. Uma constelação tem maior alcance que uma estrela solitária.

Revendo um filme de nossa história, agradeço a todos os pastores e líderes da AD Manancial-Sobradinho DF, que hoje sobem comigo um pequeno outeiro, mas que pode se tornar uma montanha se soubermos valorizar a participação de cada um. Obrigado pelas palavras de conforto e de confronto, elas me trazem cura e não amputação.

Walter.
COMPARTILHE:

Um comentário:

  1. Sábias palavras Pr. Walter. Eu e Joel contamos com seu conforto e confronto, conte conosco também!

    ResponderExcluir