NAVEGUE AQUI

sexta-feira, 18 de abril de 2014





EVIDENTE, NÃO VIDENTE

          Marcos 13, o Evangelista faz uma pausa na narrativa do andamento dos fatos e lança seus olhos ao futuro.  Dois episódios são destaque: a volta de Jesus e o fim do mundo.
         Para ambos não são fixadas datas, mas são dadas evidências.  Sinais de menor relevância, mas que indicam  que tudo vai desembocar em algo maior previstos. Marcos usa a frase: Quando ouvirdes  e virdes(13 e 29), para nos despertar à leitura dos sinais.
        As evidências não são enigmáticas, códigos misteriosos que só alguns “iluminados” podem decifrar, são coisas tão comuns e por isso mesmo nos acostumamos, sem ao menos interpretá-las como parte de algo maior que está por vir: guerras, rumores de guerras, terremotos, tribunais injustos, conflito na família, perseguição por causa da fé e abominação no lugar onde deveria haver santidade.  
         Quero chamar atenção não só para os fatos, mas para a intensidade deles. Um broto na figueira tem um peso menor, mas uma arrebentação de brotos,  indica que teremos uma grande safra. Daí a advertência: Vigia! Você não é vidente, mas evidente!
     Aqui, penso podemos dividir a cristandade em três classes os alarmistas, insensíveis e os comprometidos. Os primeiros não conseguem celebrar, vivem de sobressalto, há sempre uma nova data fatídica; são videntes, sem evidências; passam a vida sem viver, como se ele já tivesse acabado a cada sinal.  A segunda classe,  a dos insensíveis, vivem como se tudo começasse e terminasse aqui. Vivem para conquistar, deleitar e nem se quer ouvem ou vêem os fatos acontecendo. Vivem para si.  A terceira classe, a dos comprometidos,  sabem que Deus os entregou a terra e dela desfrutam;  sabem sorrir, amar, chorar, mas o coração não está apegado aqui. Anelam viver a plenitude da vida que é a casa do Pai. Tornam Jesus conhecido na terra por meio do cumprimento diário, relacional e vivencial da grande comissão, pois entendem que ela precisa ser experimentada no lugar onde  se come o pão,  na cidade onde vive e em todas as nações.

Walter da Mata





  
COMPARTILHE:

quinta-feira, 17 de abril de 2014




Um camelo com Anorexia 




Mc 10
Jesus declarou que é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que uma pessoa que acha que a segurança de sua vida está nas coisas que possui, entrar na dimensão do reino. 
Como sentir-se seguro é uma das necessidades básicas do ser humano, esta pessoa dedicará toda sua força, energia, inteligência para adquirir mais coisas e nunca terá tempo para conhecer a Deus e servi-lo.
Entrar no reino exige uma entrega total, do que sou e do que tenho. Isto significa abrir mão dá segurança, coisa é muito difícil. Tão difícil, que um camelo pode até afinar-se à ponto de passar pelo fundo de uma agulha, coisa tão absurda ao meus olhos, porém não mais absurdo que viver sem tempo para Deus.
O paradoxo disto é que Jesus diz que quem deixa de correr atrás das coisas para entrar no reino, recebe no reino cem vezes mais de tudo que abriu mão, pois se sentirá muito seguro descansando à sombra das asas do onipotente.
O necessário não é ampliar o tamanho da agulha e nem emagrecer o camelo, mas aumentar meu desejo por Deus acima de tudo.
WalterdaMata
COMPARTILHE:



O jumento deprimido




Reflexão bíblica:
Marcos 11
Celebrou-se no domingo passado a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, montado sobre um jumentinho 0 Km. O estreante jumento recebeu sobre o lombo os mantos dos discípulos de Jesus, o que já era uma grande honra, mas logo se viu mais honrado, pois o próprio Jesus subia em seu lombo e o guiava rumo as portas da cidade do Grande Rei.
Como honra nunca é demais, a multidão formou um lindo tapete de tecidos coloridos e folhas de palmeiras com tons verde, amarelo e marrom. Era seu dia de cavalo branco do herói vencedor.
Jesus, o guia até a porta do templo, mas o jumento esperava o palácio. Jesus entra no templo, mas não o levaram para a estrebaria real, pelo contrário, sem multidão, tapete e sem Jesus, voltou a ser amarrado à porta do casebre em Betfagé.
A crise existencial se instalou, porque tanta glória ontem e hoje ninguém olha para mim, não pede um autógrafo e nem ao menos posa ao meu lado para uma foto?
De volta ao pasto, faz terapia no melhor divã do mundo: colo de mãe. Dona jumenta, experimentada na vida, responde as indagações existências de seu filho. Pacientemente explica que as distinções dele estavam mal fundamentadas, pois todo o aparato do dia anterior não era dirigido a ele, mas ao Rei do Universo, Criador de todas coisas, o Filho Unigênito de Deus e Salvador do mundo, que disfarçado de carpinteiro em Nazaré, se encaminhava como oferta pelo pecado de todos os homens.
Mas tratou de valorizar seu filho, explicando que ele deveria estar com a autoestima elevada, pois teve a honra de levar sobre si o ser humano mais divino e ser divino mais humano, que já pisou nesta terra.
Pouco depois, com urros e pulos, nosso jumentinho voltou a correr por entre os arbustos, celebrando seu momento de glória: o momento em que Jesus esteve sobre ele.
O meu e seu valor é enquanto Jesus estiver sobre nós!
WalterdaMata.
Adaptação.
Curtir ·  · 
COMPARTILHE:








O Maior dos Mandamentos

Mc 12 - Reflexão bíblica

"O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás pois o Senhor teu Deus de todo teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e todas as tuas forças."
A totalidade do amor é para mim o maior dos desafios, pois amar parcialmente e circunstancialmente não é difícil. Se Deus atende todas as minhas necessidades e principalmente as minhas vontades, pois valorizamos muito mais nossas vontades que nossas necessidades, então declaramos nosso amor total. Quando não, ficamos desapontados.
Diante de minhas impossibilidades, oro para que Ele me ajude a amá-lo integralmente: com toda emoção, razão, volição e físico.
WalterdaMata
COMPARTILHE:

  COMPLETANDO SESSENTA  ANOS DE VIDA

GRATIDÃO.
Hoje o Senhor me permitiu fechar mais um ciclo em minha vida. Entro hoje na conhecida terceira idade: 60 anos de vida.
Olhando para tudo que aconteceu, tenho razões de sobra para louvar e agradecer a Deus. Vou fazer isso, adaptando uma paráfrase do Sl 124, que é a marca de  Deus minha vida:
"Se Deus não tive me socorrido - digam comigo agora toda minha família, irmãos e amigos - Se Deus não tivesse socorrido o Walter, quando tudo conspirou contra ele, há muito teria deixado de existir. Teria sido engolido por ondas de violência,afogado pela ira e perdido a vida no vale da enfermidade.
Bendito seja Deus! Ele não me abandonou, não me deixou sem seu cuidado em momentos em que todas as minhas possibilidades foram esgotadas. Os laços que me apertavam, as arapucas onde me senti preso foram despedaçados e Ele me devolveu por várias vezes a graça de voar novamente.
O poderoso nome do Senhor tem sido meu socorro nestes sessenta anos de vida, o Deus que fez o céus e a terra nunca se esqueceu de mim. Sinto-me amado, acolhido e cuidado por Deus, pela família e pela comunidade dos santos!"
WalterdaMata
COMPARTILHE: