NAVEGUE AQUI

segunda-feira, 26 de maio de 2014




XÔ SATANÁS! 
  


      O verbo se fez carne e habitou entre os homens. Nada  é mais inspirador e nada é mais desafiador que a decisão divina da encarnação.
      Paulo usa esta “loucura  divina”, o desendeusamento,  para provocar  a   insensatez  humana  de   se divinizar. No texto de Fp 2, o desafio é um convite a humilhação, abrir mão de privilégios: “Tentem pensar como Jesus pensava. Mesmo em condição de igualdade com Deus, Jesus nunca pensou tirar proveito dessa condição. Quando chegou a hora ele deixou de lado os privilégios da divindade e assumiu a condição de escravo, tornando-se humano!         ... Ele não exigiu privilégios especiais, mas viveu uma vida abnegada e obediente, tendo também uma morte abnegada e obediente – da pior forma: a crucificação.” (Mensagem)
          Talvez o maior desafio da liderança cristã, não é o de liderar, mas o de servir. Nos evangelhos advertência de Jesus é que o modelo de ser o maior no reino de Deus, é o ser menor. No mundo, o líderes se assenhoreiam  dos liderados, mas “entre vós, não será assim”. Parece  que  esquecemos disto, pois o fazemos pelo poder, é algo assustador: manipulamos, sofismamos, chantageamos, subornamos, oprimimos, caluniamos, difamamos, ferimos e matamos.
        Jesus, quando percebeu a intenção do povo em fazê-lo rei, subiu a monte para orar, pois desde  inicio de seu ministério “os reinos do mundo” lhe foram prometidos e em todas as ocasiões ele soube rejeitar. O contrassenso,   é que esta parte do evangelho não nos empolga , pois o desejo de “reinar” sobre as pessoas é uma característica da liderança evangélica de nossos dias.        Ser humilde, servir, andar com as pessoas, morar e vestir de modo simples é entendido com sinal de fraqueza; a ostentação tem sido ensinada como forma de liderar, pois afinal, você é o que você tem e não você tem o que você é.
        É interessante a frase: “Jesus comia com a tropa”. A refeição fala muito de quem somos, tanto no que comemos e também com quem nos assentamos à mesa. Uma aberração da ostentação humana é termos gente se alimentando de ouro, Bolo de chocolate com ouro e diamante, capuccino com ouro em pó, em lugar da aromática canela, e assim por diante. Jesus se assentava com seus discípulos e comiam juntos, do mesmo pão e do mesmo peixe, pois não existe espaço mais íntimo de companheirismo  que  a  mesa de refeição.
       Entre muitas loucuras do  movimento evangélico, títulos mirabolantes, tronos, séquitos, mantos adornados a ouro, ainda não ouvi de alguém se alimentado de ouro e diamantes, (sem nenhum valor nutritivo), mas tem visto alguns querendo  dar a impressão de que estão ascendendo cada dia para um nível de divindade, sem entender que quanto mais humanos conseguimos ser, mais parecidos com o Deus encarnado nos tornamos;   e o quanto   divinos tentamos ser, mais nos satanizamos, a famosa “síndrome de lúcifer” fica mais evidente. Honrar o Deus do trono é pouco para tamanha  ambição, precisamos de um trono, onde as pessoas vão mencionar nosso nome, vão rogar nossos favores, mendigar um toque de nossas mãos, e assim seremos conhecidos em toda terra.
        Precisamos ouvir mais uma vez a solene lembrança de Paulo: “Tende em voz o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus”. Seja Ele nosso ícone de liderança e poder e se por alguma razão formos honrados, façamos como os vinte e quatro anciãos, que lançavam suas coroas aos pés do que estava assentado sobre o trono.

       Seja a Ele glória para todo o sempre”
                        Walter da Mata


COMPARTILHE:

quarta-feira, 21 de maio de 2014



QUANDO 
               A NOITE 
                            CHEGA....


                                                       FOTO RUY CONDE JUNIOR



              "Enquanto é dia tenho que realizar a obra daquele que me enviou; a noite vem quando ninguém pode trabalhar" João 9.4
  O contexto em que estas palavras foram ditas, era sem os recursos tecnológicos que  permitem trabalhar continuamente, sem ao menos perceber se é dia ou noite. Tem tecnologia para fazer noite em dia e dia em noite no micro universo de trabalho. Nos dias de Jesus, a noite era para recolhimento, descanso e buscar segurança, e o dia era tempo para viajar, produzir e ganhar vida. Isto é claro no diálogo da chegada em Emaús: “ o dia declina, fique conosco, não siga viagem”.
Jesus apenas usa a vivência, para ilustrar uma verdade maior: o dia é o tempo oportuno para se tomar decisões e transformá-las em ações, e as noites, são os dias que não voltam mais, oportunidades perdidas, incertezas e momentos de visão ofuscada.
           O dia lembra bem de oportunidade, de capacidade física, mental e emocional para cumprir o chamado. A noite fala dos limites em todas estas áreas e não há ninguém que escape da noite.
           A questão é,  a noite pode ser um período de boas lembranças, de passar histórias a nova geração, de ser lembrado com honra, mas também pode ser um período de amargura, ressentimentos e profunda tristeza por ter deixado as oportunidades passarem. A qualidade da noite depende muito de como se viveu o dia.
          Tem gente que diz: Quando eu aposentar... quando eu arrumar um tempo... depois que eu conquistar... aí vou realizar as obras de Deus. Acontece que noites chegam repentinamente, não marcam datas, não olham data de nascimento e nem esperam realizações...  Existem pessoas jovens vivendo a noite da vida, foram arrastadas para a escuridão pelas desilusões, por se considerarem incapazes de vencerem os conflitos próprios do labor do dia. Preferiram fugir  e antecipar a noite, sem o mínimo desejo que um novo dia nasça.
          A mensagem da encarnação de Jesus, é: “O povo que estava em trevas, viu uma grande luz”
          Se você antecipou sua noite, por algum ressentimento, dor ou qualquer enfermidade da alma, e isto tirou sua visão e o desejo que um novo dia ressurja, Deus quer abrir seus olhos agora, curar suas emoções para que você possa viver o hoje,  enquanto é dia. 
         Procure ajuda. Alguém com graça de Deus para ouvir seu coração e ministrar o poder de Jesus. Um grupo de pastoreio é lugar de transformar noites em dias de sol radiante.
         Venha para o labor, para o trabalho, Deus  está te convocando hoje, agora, pois há muito para ser feito onde se está plantado, seja na escola, na rua, no bloco, trabalho e na igreja... "floresça hoje, onde você está plantado".

  Pastor Walter da Mata
                                                                                            
Simplesmente ser Igreja


COMPARTILHE:

sexta-feira, 16 de maio de 2014





De que morreu?



Entalado pelas palavras que deixou de falar!
Afogado pelas lágrimas que deixou de chorar!
Aprisionado pelo ódio que insistiu em guardar!
Sufocado pelos perdões que deixou de liberar!
De queda do orgulho que insistiu em sustentar
!
Da falta de arrependimento que deixou de sentir!
Eletrocutado pelas mentiras em que se agarrou!

Abandonado pelos  amigos que deixou de conquistar!
Agarrado aos bens que insistiu em ajuntar!
Imobilizado pelos abraços que deixou de dar!
Entediado pelos sorrisos que deixou sorrir!
Condenado pelas pessoas que viveu a julgar!
Confrontado pelas negações que sustentou!
Abafado pela máscara que insistiu em usar!
Paralisado por um coração que deixou de amar!

Walterdamata
COMPARTILHE:

quinta-feira, 8 de maio de 2014

PORQUE SÃO POUCOS OS CEIFEIROS?





"Grande é a Seara, mas os ceifeiros são poucos"  Lc 10.2
Porque esta desproporcionalidade? Porque faltam ceifeiros?

Vou tentar buscar no texto algumas possíveis respostas:
9.58: Tem gente que sonha com o conforto, se decepciona ao descobrir que o Filho do Homem não tinha onde repousar a cabeça;
9:59: O compromisso de alguns não está em primeiro lugar;     
10.3: Conviver com lobos, não é agradável;
10.4: Ajuntar coisas não é a meta do ministério;
10.8: Aceitar os limites das pessoas. Coma o que eles tiverem. Não exigir banquete.
10.11: Nem todo mundo vai gostar da gente.
10.21: O mistério do evangelho é revelado aos pequeninos. Tem gente que se acha sábio demais para servir a Jesus;

Mas poucos que se  comprometeram, receberam autoridade sobre os demônios e seus nome estão escritos nos céus e por isso fazem diferença na terra.
Haverá galardão para cada obreiro que não deixou a colheita se perder, se permitiu afadigar na obra, pôs a mão no arado e não olhou para trás.
WalterdaMata
COMPARTILHE:

ANTES QUE ACABE....





         O Dr Roberto Aylmer, lembra que no mundo competitivo, sobrevive quem melhor trata seu cliente. Tudo é feito para mente-lo por perto, boas ofertas, bons produtos, tratamento vip e tecnologia de ponta. A frase de impacto é: o cliente é o rei. Trate-o com majestade!
        Mas, quando se trata dos relacionamentos mais próximos, casamento e família, dispensamos a eles tecnologia não de preservação e de proximidade, mas da era extrativista: o outro existe para ser explorado e arrancar dele o máximo possível, para se viver cada vez mais confortável, como se a fonte fosse inesgotável,. Foi assim que florestas e riquezas migraram para os países colonizadores.
       Só que, assim como os recursos naturais não são inesgotáveis e precisam ser renovados, e o nome disto é consciência ecológica; as relações onde não ha a preocupação de preservar o outro, repondo diariamente os tanque emocional, mantendo-o satisfeito, realizado e feliz na convivência, levam ao esgotamento de seus recursos emocionais e físicos. Casamentos que foram jardins e que hoje são desertos, eram fontes de alegria, se tornaram brejos secos.



       Traga hoje para seu casamento uma consciência de preservação: pare de irritar, depreciar, agredir, ferir, desprezar, ser indiferente e comparar; plante sementes repondo o que foi extraído por tanto tempo, sementes de amor, compreensão, perdão, carinho, afeto, sexualidade regular e prazerosa.
      Comece hoje a cultivar um novo tempo no seu casamento, antes que se esgote e a alegria vai embora levando junto a pessoa que um dia foi tão amada.
WalterdaMata
COMPARTILHE:

EMBARAÇOS


                                                                    






 "EMBARAÇOS são pontas de cordões que vamos arrastando com os pés enquanto caminhamos":
  Eles acontecem...
     Quando não resolvemos um conflito...
     Quando falamos mais que devia...
     Quando ferimos os amigos...
     Quando prometemos e não cumprimos
     Quando somos injustos com o próximo...
     Quando não fechamos as contas materiais e emocionais...
     Quando nosso juízo se torna a única verdade..
     Quando sustentamos uma mentira..
     Quando somos "espertos" demais...
     Quando temos uma vida dupla...
     UM DIA, as pontas se misturam, criam nós, travam nossos pés e não poderemos andar mais....
    "Deixando todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia, corramos com perseverança a          carreira que nos está proposta. Olhando para Jesus..." Hb 12.1
      
Walter da Mata
COMPARTILHE:

sexta-feira, 2 de maio de 2014



A Palavra de Ordem





       Em Lucas 7, é  interessante perceber o motivo que os discípulos de intercedem pela intervenção na causa do Centurião: ele ama a nação e ainda construiu uma sinagoga e isto o faz digno de um milagre da parte de Jesus. 
       Muita semelhança com o que alguns pastores fazem hoje para pedir voto para eleição de alguns políticos: ele é amigo da igreja e deu uma boa oferta para construção, comprou nosso som e por aí vai...
      Mas, o que me impressiona é coração do centurião: nada do que fiz, me faz digno de receber favor algum de Jesus. Ele entendeu o princípio da graça.
     Ao pedir que Jesus envie um palavra e declarar que esta palavra seria suficiente para operar o milagre, ele entendeu o princípio da autoridade. A palavra de Jesus é o mesmo que a presença de Jesus. Uma pessoa vale o que vale a sua palavra e uma palavra vale o que vale a pessoa que a proferiu. Não dá para desassociar uma coisa da outra.
Lições:
1- não tem nada que eu faça, que me torne merecedor da intervenção de Deus. Tudo é por graça.

2- Não deve existir distância entre o que digo e o que sou.
3- Não interceda por ninguém com base na dignidade, mas com base na misericórdia.

WalterdaMata
COMPARTILHE:



FRIEZA EMOCIONAL







       "A que, pois, compararei os homens da presente geração, e a que são eles semelhantes? São semelhantes a meninos que, sentados na praça, gritam uns para os outros: Nós vos tocamos flauta, e não dançastes; entoamos lamentações, e não chorastes" (Lucas 7:31-32)
        Choro, riso, danças, pulos e alegria são expressões emocionais comuns às crianças. Quando a criança não as faz, fica
 evidente que não está saudável.
        Jesus compara a geração dos religiosos em seus dias a crianças que perderam a alegria: não choravam com João Batista e nem se alegravam com o próprio Jesus. Era uma geração resmungona, emburrada, reclamadora, insatisfeita, coração duro e com a alma doente. A rigidez religiosa matou a emoção do riso e do choro. A vida tornou-se um fardo, a casa perdeu o riso, o casamento não passa de acasalamento, a vida ficou sem vibração.

  • Quando foi sua última risada, daquela de mostrar a glote?
  • Quando foi seu último choro, daquele de misturar os líquidos da face?
  • Quando foi sua última canção?
  • E seu último abraço, sentiu o coração do outro bater em seu peito?
     O que matou ou enfermou a criança que havia em você?
     Saia hoje do ressentimento, da mágoa e da ferida. Seu cônjuge precisa disto. Seus filhos, seus pais, seus amigos e irmãos precisam de sua emocionalidade. Frieza emocional mata você e os que te circundam.Venha dançar! Venha chorar! Saia da rigidez, da análise fria, venha viver, pois a vida passa tão rapidamente.
Quer falar sobre isto? Procure um grupo de apoio e restauração.
Hoje pode ser o início de sua cura.

WalterdaMata
COMPARTILHE: