NAVEGUE AQUI

sexta-feira, 2 de maio de 2014



A Palavra de Ordem





       Em Lucas 7, é  interessante perceber o motivo que os discípulos de intercedem pela intervenção na causa do Centurião: ele ama a nação e ainda construiu uma sinagoga e isto o faz digno de um milagre da parte de Jesus. 
       Muita semelhança com o que alguns pastores fazem hoje para pedir voto para eleição de alguns políticos: ele é amigo da igreja e deu uma boa oferta para construção, comprou nosso som e por aí vai...
      Mas, o que me impressiona é coração do centurião: nada do que fiz, me faz digno de receber favor algum de Jesus. Ele entendeu o princípio da graça.
     Ao pedir que Jesus envie um palavra e declarar que esta palavra seria suficiente para operar o milagre, ele entendeu o princípio da autoridade. A palavra de Jesus é o mesmo que a presença de Jesus. Uma pessoa vale o que vale a sua palavra e uma palavra vale o que vale a pessoa que a proferiu. Não dá para desassociar uma coisa da outra.
Lições:
1- não tem nada que eu faça, que me torne merecedor da intervenção de Deus. Tudo é por graça.

2- Não deve existir distância entre o que digo e o que sou.
3- Não interceda por ninguém com base na dignidade, mas com base na misericórdia.

WalterdaMata
COMPARTILHE:

Um comentário: