NAVEGUE AQUI

sábado, 27 de dezembro de 2014



FELIZ FIM DE ANO!!!

O fim dos gametas, início do ovo...
O Fim da gestação, o início da vida exterior..
O fim  da infância, o início da adolescência..
O fim da juventude, início da maturidade...
O fim do dia, início da noite...
O fim da noite, início do dia..
O fim de um ano, início de outro...
O fim de um amor, início de outro..
O fim da opressão, início da liberdade..
O fim de uma conversa, início da reflexão..
O fim da vida, início da eternidade..
O fim só é o fim, quando for o fim do fim...
Tem gente que não está a fim de colocar um fim...
Pois sua própria vida, não tem um fim...
Vive sem finalizar nada... cheio de começos
Sem nenhum fim...
Seus começos não são começos...
São apenas ausências de fins....
Nada afim, entre  começo e fim.
Portanto, não vou desejar um feliz início de ano
Vou desejar, feliz fim de ano...
Pois bons começos só existem...
Para que sabe  colocar um fim!

               Walter da Mata
                 27/12/2014
COMPARTILHE:

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Parece que é, mas não é!

      Vale a pena pensar porque nosso servir, muitas vezes afasta as pessoas a quem queremos servir. O que é muito contraditório: a pessoa a ser servida, não se sente atraída pela pessoa servidora.  Talvez, se voltarmos os olhos para estas duas palavras e seus significados, possamos nos abrir para um servir eficaz. Abaixo, estão  semelhanças entre autonomia e autossuficiência, na perspectiva do Dr. Homero Reis e quem sabe entendo isso, possamos dar um passo em nosso crescimento como seres humanos.

         “Autonomia é liberdade de ação, consciência de limites e capacidade de realização. Requer emancipação das prisões emocionais. Refere-se a alguém que está em paz com seu passado porque não tem nada mal resolvido ou a temer em sua história. Alguém que se reconciliou consigo mesmo e com suas relações, que leva uma vida leve, que mantém humor saudável, que é receptivo e agregador, que não se sente constantemente ameaçado, nem se isola dos outros; que cultiva a gratidão e a generosidade, que não se julga o dono da verdade. Autônomo é alguém que sabe pedir ajuda porque conhece seu limite e está em paz com isso; é alguém que reflete em suas ações a saúde de uma vida madura e cheia de significado; é alguém que coloca sua capacidade a serviço do outro, na integridade do que se é. A autonomia se sustenta na humildade e na bondade.

         Autossuficiência, ao contrário, reflete prepotência e sentimento de independência, sustenta-se no egoísmo e gera solidão. Autossuficiente é alguém que se julga capaz de sozinho, dar conta da sua vida e acha que ninguém tem nada a ver com ela. É alguém que faz o que lhe “dá na telha” sem ouvir conselhos, que não aceita participação, que quer se virar sozinho. A autossuficiência se sustenta na arrogância, na mágoa, no rancor e na solidão, é alguém que não está preparado para servir. Alguém autossuficiente julga-se o dono da verdade. Tem uma atitude e uma emocionalidade de desqualificação dos outros e não considera a aprendizagem como um fenômeno relacional”.   http://www.homeroreis.com/

1-    Onde me encontro nesses espaços?
2-    Que jornada preciso fazer para transitar da autossuficiência para autonomia?

3-    Quem vou convidar para me apoiar na  jornada?
COMPARTILHE:

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014


A HISTÓRIA DE NÓS DOIS!

Nos dia 5-7/12/14, estivemos ministrando no IV Encontro de Casais da   Assembleia de Deus – Planaltina DF, pastoreada pelos Pastores  Odilon Xavier  e Pastora Flávia Xavier. 



O encontro aconteceu no Hotel Tauá, ponto histórico de Araxá MG,  sob o tema:     História de nós Dois, com quatro palestras:


  •         O processo de           Comunicação no                   Casamento;
  •        Sexualidade no Casamento;
  •        As quatro estações no Casamento;
  •       Tirando as máscaras na relação conjugal;
                                                                                                             
                                                                                                 Foram dias abençoadores,  pois   além de desfrutar da comunhão com muitos casais, conhecemos

Araxá, um dos lugares   maravilhosos  do Brasil, desfrutamos da presença de Deus agindo na vida dos casais. Foi gracioso ver Deus curando histórias, abrindo espaços para escrever momentos novas  histórias na vida dos casais. 

                                                                                           

Bete e eu, usamos esse espaço para conversas sobre nossa jornada conjugal, que já completou 39 anos e os pontos de crescimento nos quais  precisamos investir.



  Nos colocamos  novamente  a disposição de Deus, para que ele use as nossas vidas para a influenciar nossos filhos, noras,  netos,  netas e também as famílias, evangélicas ou não, em qualquer lugar onde Ele nos enviar.


Não só pela Palavra ministrada, mas principalmente com um casamento saudável e casamento saudável para nós, não é um casamento sem problemas, mas uma relação onde os problemas são resolvidos.

Walter da Mata
COMPARTILHE: